Insanity Seeker

A Loucura o leva à verdade, assim como a Verdade o leva à Loucura.


A coisa mais misericordiosa do mundo, creio eu, é a incapacidade da mente humana em correlacionar todo o seu conteúdo.
Vivemos numa plácida ilha de ignorância em meio a negros mares de infinito, e não está escrito pela Providência que devemos viajar longe.
As ciências, cada uma progredindo em sua própria direção, têm até agora nos causado pouco dano; mas um dia a junção do conhecimento dissociado abrirá visões tão terríveis da realidade e de nossa apavorante situação nela, que provavelmente ficaremos loucos por causa dessa revelação ou fugiremos dessa luz mortal rumo à paz e à segurança de uma nova Idade das Trevas.
H.P. Lovecraft

Saga & Sabotagem

February 11th, 2009 by Lordspy

    Finalmente comprei meu iPhone. Como no trabalho não podemos acessar quase nada na internet, sequer sites úteis, perdemos, muitas vezes, boas oportunidades que ocorrem fora do trabalho justamente por isso. E por isso mesmo comprei meu iPhone. Estou bastante satisfeito com o bixinho e fiquei ainda mais contente quando soube que o SDK para desenvolver pra ele é gratuito, apesar de só funcionar em computadores da Apple, mas que o ambiente de desenvolvimento para Mac’s são gratuitos também. Resolvi, então, ser um feliz proprietário de um MacBook, afinal, o preço está muito bom principalmente porquê estão saindo os novos Aluminum, que têm pouquíssima diferença.

    Após comprar o iPhone, num dos shoppings da capital, me dirigi à uma megaloja da Saraiva. Encontrei um MacBook 403 (o branco) e como já conhecia tudo sobre, quis comprar já no ato. Perguntei ao atendente se eles aceitavam cheque (porquê a quantia era superior ao limite do meu cartão de crédito, o qual decidi mantê-lo baixo para evitar problemas, pois já tive senha roubada) e ele me disse que não havia problemas. Fui então ao caixa para pagar, enquanto ele preparava o 403 para me entregar após o pagamento. No caixa a atendente me diz que iria demorar um pouco para consultar. Sem problemas, não estava com pressa afinal. Destaquei as folhas e anotei o meu telefone enquanto ela pegava uma das folhas para consultar, retornando logo em seguida dizendo que a loja não vende eletrônicos no cheque. Vontade inicial foi de abrir um chamado no procon, contactar a promotoria e tudo o mais, mas resolvi deixar quieto, afinal, minha cabeça já estava a mil.

    No dia seguinte fui à FNAC. Novamente, compra em cheques. 3X. Me indicaram para fazer o cartão FNAC, que me daria 5% de desconto (descontão, considerando o precinho camarada do brinquedo… dessa vez um 404, o preto). Fui fazer o cartão e fiquei lá passando dados para a atendente do financeiro por aproximadamente meia hora: Endereço, Telefone Fixo, Telefone de Contato, Salário (um que me coloca entre 2% da população Brasileira) e… não aprovado. E nem sequer os inúteis souberam me informar o porquê. Ok, volto, vou pagar em cheque sem o cartão FNAC. Negado pela financeira novamente. Novamente sem eles sequer saberem me informar. Mas eles aceitariam cheque à vista. Detalhe que no cheque parcelado em 3X eu receberia o produto no ato, mas cheque à vista eu apenas receberia o produto quando o mesmo compensasse… minimamente ridículo, afinal, o banco se responsabiliza pela segurança da loja, pois se o cheque não é pago, o nome do cliente fica sujo até que ele pague à loja e pessoas de um certo status social se preocupam (e muito) com o mesmo.

    No final, acabei comprando na FNAC mesmo, no dia seguinte, usando dois cartões de débito diferentes, de dois bancos diferentes, duas contas diferentes, à vista e com um preço maior do que o com o desconto que teria (mas consegui um descontinho muito fraco ainda assim, afinal, se não me engano, agora é lei que à vista e a prazo não podem ter o mesmo preço).

    Conclusão: Para me proteger da falta de segurança do modelo digital (cartões) quase não consegui realizar uma compra para a qual eu tenho total condições de pagamento.

    Dessa forma o cliente contumaz e confiável acaba por deixar de comprar. A loja deixa de ganhar, a fábrica deixa de vender e funcionários são demitidos. Não é a crise que está atacando o Brasil. O Brasil é quem está inflando a crise, assim o PIG (*) pode culpar o governo Lula.

(*) De acordo com Paulo Henrique Amorim: Em nenhuma democracia séria do mundo, jornais conservadores, de baixa qualidade técnica e até sensacionalistas, e uma única rede de televisão têm a importância que têm no Brasil. Eles se transformaram num partido político – o PiG, Partido da Imprensa Golpista

One Response

  1. Ari

    vc tá com um mac agora!? eu to do outro lado … intelzim com linux e um n95 :-)

Leave a Comment

Please note: Comment moderation is enabled and may delay your comment. There is no need to resubmit your comment.